top of page
Post: Blog2 Post

Aventura lucrativa: como financiar uma viagem pelo mundo

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM A JORNALISTA DE VIAGENS ADRIANA MARQUEZ

VERSAO EM ESPANHOL DISPONIVEL NO INSTAGRAM: @comcolino

Sonhando com Estratégia

Alguns viajam por prazer, ela viaja com um propósito. A jornalista Adriana Marquez viaja pelo mundo para contar histórias escondidas em territórios inexplorados. Uma mulher sozinha, com câmera e caneta, com desejos e medos, com uma mochila cheia de curiosidade e um olhar sedento por histórias. o dia a dia.


“Tenho fascínio por entrar em lugares, ficar sem sinal, estar rodeado de outro idioma, de uma cultura totalmente diferente. Quanto mais remoto melhor”, já que Adriana nos deixa claro que o conforto da cidade não combina com ela nem com sua caneta jornalística.


“Antes mesmo de estudar jornalismo, sempre sonhei em documentar tudo nos lugares mais remotos que pudesse”, conta Adriana, que revela que seu amor pelas palavras começou muito cedo, escrevendo histórias para a revista infantil ‘Super Pandilla’, quando ele tinha apenas 8 anos. Um verdadeiro jornalista nato.


ÁSIA: “O continente que mudou a minha vida”

Quando tomou a decisão de realizar esta viagem, estava passando por um momento familiar difícil: “Meu irmãozinho tinha acabado de perder, eu estava com muita dúvida em ir embora. Não sei se tentei fugir no começo, mas acabou sendo a melhor decisão que pude tomar.” Por que isso acontece comigo? Por que eu tenho que viver isso? Essas são algumas das questões que atormentavam Adriana, mas ela revela que essa viagem foi sua melhor terapia, onde sua visão de mundo deu uma guinada interessante: “Quando você sai para o mundo, você vê a vida de forma diferente, sem reclamar e valorizando o aprendizado com a vida , de cada experiência que vivemos. Foi um grande desafio, porque enfrentar esse fato de estar sozinho, tão longe da minha família, foi inexplicável, mas valioso para mim.”


Quando planejou essa viagem, ela nunca pensou realmente em um projeto jornalístico, seu objetivo era mochilar e reservar um tempo para si, mas o que ela não sabia é que esse era o primeiro passo para escrever uma grande história como jornalista de viagens.

Como autofinanciar uma turnê mundial

“Desde cuidar de animais até projetos de reflorestamento. A forma de o viajante se ajudar financeiramente é fazendo parte de plataformas de voluntariado e existem de todo tipo", diz Adriana, que –rindo– nos conta que em suas viagens já cuidou de tudo, desde crianças até babás, como alguns de as formas de trabalho que ele utilizou para poder continuar a aventura sem prejudicar o bolso. “É como uma troca. Esses empregos não te pagam, mas te dão hospedagem e alimentação, por exemplo”. Algumas das plataformas utilizadas e recomendadas pela Adriana são: ‘Worldpackers’ e ‘Workaway’


“Comecei a fazer muito voluntariado. Então pude trabalhar em um hotel no Sri Lanka (também na Ásia, sul da Índia) que parecia estar em Alice no País das Maravilhas; era louco, exótico e lindo. Imaginem esta experiência acabada de sair da universidade” e foi assim, que Adriana nos confessa que isto se tornou um estilo de vida. “Adoro sentir que minha vida faz parte de um capítulo de um documentário”


Blog: a oportunidade de negócio que você descobriu por acaso

Depois de viajar durante 6 meses pelo Sudeste Asiático, sua próxima parada foi a Austrália, onde fez uma 'estação técnica' para se recuperar financeiramente e continuar viajando pela Ásia. Mas este país também teve um papel importante na sua vida porque foi o berço do seu maior projecto, que mudou o propósito das suas viagens.


“Tive um bloqueio de que os jornalistas não pudessem falar sobre nós mesmos, mas sobre histórias de terceiros”. Mas quando estava cursando sua especialização na Austrália, descobriu o quanto seria valioso dar vida à sua própria voz, para poder incentivar mais pessoas a se unirem ao propósito da Pluma Mujeres Viajeras: uma plataforma colaborativa onde muitas histórias de mulheres que viagens são contadas. Eles viajam sozinhos por diferentes razões. “Senti que havia um vazio muito grande nesse sentido, e que ainda existe, para o qual devemos trabalhar”


Pretende ir mais longe com este projeto: “Quero que se torne numa plataforma onde, para além da divulgação das suas histórias, sejam também oferecidos workshops, aulas, conselhos e conteúdos diversos que promovam a preparação, a formação e a evolução constante de todos”. Ressaltando que, quando Adriana iniciou esta aventura, ela não tinha muitas referências locais para se apoiar ou se orientar. Ela quer se tornar aquela treinadora que ela não poderia ter.


Essa seria a forma de financiar o projeto, já que a parte educacional e consultiva teria um custo que representa uma receita que sustenta a plataforma, enquanto que o acesso e a distribuição do conteúdo permaneceriam gratuitos. “Só assim a Pluma será sustentável, sem publicidade ou marcas influenciando o conteúdo.”

Adriana como uma marca –e muito lucrativa–

“Comecei a trabalhar com marcas nacionais e internacionais muito boas, que chamavam a atenção do meu trabalho e da minha maneira de contar as histórias das minhas viagens", diz Adriana. Como consequência, as empresas do setor viram a oportunidade comercial representada pela vinculação de sua marca para a plataforma de Adriana. Foi assim que conseguiu fazer do seu nome uma marca muito rentável, que ao mesmo tempo lhe permitiu continuar a criar os conteúdos jornalísticos com que sonhava, mantendo-se fiel à sua vocação, público e trabalho. Valores irrefutáveis ​​para Adriana, jornalista –e agora influenciadora de viagens– que soube realizar o sonho de viver da sua paixão; fazer da sua profissão, do seu estilo de vida; e a sua voz, uma plataforma sustentável, acessível e viável para todos.


Dicas para inicializar em redes:

  • Supere a vergonha e o que dirão: isso só vai te estagnar

  • Crie e consolide uma marca pessoal: sem fingimento nem fingimento

  • Entenda que existe mercado para todos: cada criador é único

Dicas para permanecer nas redes:

  • Não dependa apenas de marcas

  • Encontre outras maneiras de monetizar

  • Seja fiel aos seus valores e respeite o seu público

Comments


bottom of page